12/21/2007

A todos...




Um Feliz Natal!!!!!

Com muita Paz, muito Amor e muita Saúde...

12/19/2007

Hoje de manhã...

... debaixo de uma chuva torrencial, em que não conseguíamos ver nada à frente...

Ela, assustada:
"- Oh mãe, apaga a chuva!"

12/18/2007

Festinha de Natal!

No Domingo foi a festa de Natal da escolinha da Joana...

Foi alugado um espaço próprio para o efeito e às 9:30 da manhã lá estavamos nós, o pai, eu e ela... andava eufórica com a aproximação da festa e sabia que ia "actuar".

Foi uma festinha muito animada, com direito a um palhaço e a uma "Chiquitita" para animar a malta e para fazer os intervalos entre as actuações.

Os meninos da sala dela (com um pai a acompanhar), foram para o palco juntamente com os bebés e com os meninos da sala de 1 ano e respectivos pais! Lá estava eu, com a Joana ao colo e com uma flor para "plantar" na relva... todos em fila em direcção ao palco... eu babava por todos os lados, ao som da música escolhida pela Educadora e a ver a Joana tão feliz na sua festa. Enquanto todos "plantavam" a sua flor, a Joana dançava no palco juntamente com outra menina da sala dela! Eu ali estava... num misto de felicidade e orgulho! O pai estava na plateia de máquina em punho, para captar os momentos mágicos. Mas as fotografias não ficaram perceptíveis, pois o palco ficava muito longe!

Ela esteve sempre a participar, cantava, dançava, batia palminhas... por volta do meio-dia a festa acabou! Fomos os três almoçar, depois demos uma voltinha até à Arrábida enquanto a Joana dormia a sesta. Quando acordou, fomos a um Fun Center que ela adora! E assim se passou um dia dedicado a ela... como todos os outros!


Ontem foi o dia da troca de presentes lá na escolinha. A Educadora vestiu-os todos de Pai Natal e cada um recebeu o seu presente, do amiguinho que calhou em sorteio! Queria tanto ter visto... a prenda dela foi um bebé (mais um), que faz uma barulheira infernal, gatinha e faz mais não sei o quê!

12/17/2007

28 meses... no sábado!

Mais um mesinho de ti, meu amor... o tempo passa tão rápido...
Parece que há tão pouco tempo tinhas 28 dias... tão pequenininha, tão indefesa...

Estás uma menininha, cada vez mais linda, mais meiga, mais minha amiga! Cada vez mais independente, mas sempre "agarrada às minhas saias"! Nem imaginas filha, o quanto eu adoro ser tua mãe... cuidar de ti, amar-te cada vez mais!

Mimar-te, gosto tanto de te mimar, de te cheirar... continuas a cheirar a bebé, como no primeiro dia! Gosto tanto de te beijar, de te abraçar... de te sentir feliz, a cada sorriso, a cada gargalhada. Obrigada, minha princesa por tantos sorrisos que me dás... a tua alegria contagia tudo e todos! Tenho tanto, mas tanto orgulho em ti!

Quero que sejas sempre feliz, tudo farei para que isso aconteça... estarei sempre aqui, pronta para te proteger, para te acarinhar, para te orientar...

Obrigada meu amor, por me teres escolhido para tua mãe e para trazeres à minha vida a luz e o brilho que faltava!

AMO-TE! Para sempre...


12/13/2007

A magia do Natal...

Ontem...

"- Oh Mãe, o Natáui?"

"- O Natal?!?!? O Natal está a chegar blá, blá blá... e depois vem o Pai Natal que traz presentes aos meninos e meninas que se portam bem!"

"- E tás binquêdos?"

"- Sim, traz brinquedos porque tu te portas muito bem e a mamã já lhe disse que és uma menina linda..."

"- Oh Mãe!..."

"- Sim amor..."

(silêncio)

"- ... E dipois o Pai Natáui faz ó-ó com a Joana?"

"- Não, o Pai Natal não faz ó-ó com a Joana. Deixa os presentes e vai-se embora, porque tem de ir a casa dos outros meninos."

"- Mas êli não dómi na caminha da Joana?"

"- Não filha, ele não dorme na tua caminha! Ele tem a caminha dele."

"- Ondi?"

"- Onde?!?!?!? (sei lá onde) Na casinha dele! O Pai Natal também tem uma casinha, como tu!"

"- Ondi?"

"- A mãe não sabe onde é, mas fica muito longe da nossa casinha, por isso é que ele só vem no Natal!"

"- E vem no tinó?"

"- Sim, filha. Vem no trenó!"


Hoje ao ouvir a porta do prédio:

"- Mãe, quem tá a chigái?"

"- Não está ninguém a chegar, são os vizinhos que estão a sair para ir trabalhar!"

"- Não é o Pai Natáui?"

"- Não filha, não é o Pai Natal. O Pai Natal ainda está a dormir!"

"- Oh Mãe!!!"

"- Siiiiiiim filha!"

"- Êli tem bába e bagódi."

"- Pois tem. Tem barba e bigode."



A magia do Natal é isto!!!!!

12/12/2007

Reunião de Pais...

Quinta-feira passada foi a reunião de pais! O pai da Joana foi lá para casa e ficou com ela, enquanto eu lá fui...

Chego à creche sempre a horas de falar diariamente com a Educadora e a Auxiliar, daí esta reunião não me ter trazido grandes informações adicionais.

A Joana é a única criança que entrou este ano, os outros meninos já lá estão desde os 5/6 meses... segundo palavras da Educadora, a Joana adaptou-se muito bem! E eu sei que sim. Ela destacou também um assunto "importante", que é o facto da Joana ser a única menina na sala que tem os pais separados! Disse que não se notava nada no comportamento dela, que é uma criança muito equilibrada e tem a perfeita noção que o pai tem a casa dele e a mãe tem a casa dela! Não se sente baralhada com a situação, nem infeliz. Fala da mãe com muita alegria e do pai igualmente (claro que está sempre a perguntar por mim, mas isso é normal).

Há lá 4 meninos que são verdadeiros "tanques de guerra", mas felizmente a Joana nunca foi mordida nem "esmurrada". Há um deles que a ama perdidamente, está sempre a beijá-la e a abraçá-la. Antes da sesta vai à caminha dela "despedir-se"... A V. diz que ele é uma autêntica "melga" e que às vezes a Joana fica tão saturada que nem o pode ver à frente e anda desesperada a fugir dele.

Fiquei a saber que a Joana distingue os bacios de todos os meninos! Os bacios são todos iguais e têm o nome de cada menino escrito atrás... agora como é que ela os distingue é que eu não sei!!!

É muito meiguinha, obediente, participa em todas as actividades, nunca faz birras e como diz a V. "não dá trabalho nenhum"... Ah e fala até mais não! A sério?!?!?!? É que eu nunca tinha reparado!

Claro que eu babo por tudo isto, claro que me sinto satisfeita! Saí de lá "inchada", ainda com mais certezas de que a Joana está bem entregue e que é muito acarinhada! Sim, porque quando a vou buscar ela está quase sempre "pendurada" no colo de uma das Auxiliares... no outro dia entrei lá muito surrateiramente e a Joana estava a ser "comida" com beijos pela F. São estes pequens grandes pormenores que nos dizem muito... nos dizem tudo!

É tão bom senti-la feliz...

12/10/2007

Constatação...

Estava ela muito entusiasmada a ler um livro:

"- Oh mãe, a vaca dá êtinho e o coêio dá xinôia!"
(a vaca dá leitinho e o coelho dá cenoura)

Eu:

"- É... é mais ou menos isso filha!"


Mas porque será que nos livros infantis, a vaca está sempre associada ao leite! A vaca bebe água, certo?

Resultado:
Se tento explicar-lhe que a vaca DÁ leite e o coelho COME cenoura, ela manda-me dar uma curva!

12/06/2007

Desafio aceite...

O que te choca: Imaginar o cenário de uma criança a ser maltratada e o seu sofrimento.

O que te arrepia: O frio.

O que te excita: Ver a excitação da Joana com a chegada do Natal... as cores, as luzes, a árvore de Natal... a magia... anda maluca!!!!

O que te solta: Quando brinco com a Joana solto a imaginação, adoro viver, nem que por breves momentos, no mundo da fantasia!

O que te faz rir: A Joana e as coisas fantásticas que ela me diz e faz!

O que te faz chorar: Nem é preciso responder a esta! Choro por tudo e por nada...

O que te causa náuseas: Limpar vomitado, o cheiro do vomitado, os bocados do vomitado, a cor do vomitado, a roupa suja de vomitado... chega?!?!?!

O que te falta para seres feliz: Sou feliz! Portanto não me falta nada para ser feliz... posso é aumentar essa felicidade... um dia!

O que te traz infelicidade: Pensar que posso prejudicar a Joana de alguma forma.

O que te magoa: Viver com o facto de ter sido injusta com algumas pessoas e comigo própria.

O que desejas: Saúde! Para mim e para os que me rodeiam.

O que receias: A morte. Tenho muito medo da morte e do sofrimento.

O que não queres perder: O amor da minha filha. E já agora também não quero perder nunca a lucidez.

O que queres alcançar: Outro filho. Ou dois, ou três, ou quatro... ou cinco, ou seis...

Uma data que abomines: O dia 15/07/2007. Foi o dia em que deixei o Scooby no "hotel acanilado" e lhe supliquei que aguentasse à minha espera. Aqueles olhinhos na minha direcção, como que a pedir para não o "abandonar", nunca me irão sair do pensamento! Posteriormente, o dia 21/07/2007, em que foi para a nova família. Apesar de tudo, este dia custou-me muito menos. Mas são datas para esquecer!!!! Acho que nunca chorei tanto na minha vida!

Uma festividade que adores: O Natal... com a Joana tem outro sabor! Foi no dia de Natal que soube que estava grávida! Haverá melhor presente que este?!?!?!?!?

Uma qualidade que aprecies numa pessoa: A frontalidade.

Uma característica que abomines numa pessoa: A arrogância.

Uma mentira que tenhas dito: Mentiras?!?! Poucas. Daquelas sem importância...

Uma nostalgia: Quando era mais nova e ia para a rua brincar ao espeta com o meu irmão e com os meus amigos. Nessa altura era seguro andar a brincar na rua com 6/7 anos.

Passo este desafio a quem o quiser responder...

12/04/2007

O que eu ri ontem...

- "Mãe, quéio fajê xixi!"
- "Oh filha, xixi agora? Espera só um bocadinho está bem?"
- "Xim!"
- "Segura o pipi, não faças nas cuecas!
- "Não."

Passados dois minutos fui dar com ela, curvada a segurar mesmo o pipi com as duas mãos!!! Não fosse ele cair...

11/29/2007

O cavalo...

O pai teve a F-A-N-T-Á-S-T-I-C-A ideia de comprar um cavalo à Joana! Digamos que a miúda adora aquilo, apesar de eu o achar um trambolho e feio que nem sei lá o quê!!!

De manhã lá tem de ir para cima do cavalo, à tarde quando chegamos idem e à noite só não dorme em cima dele porque não calha! Se fosse só o ela querer andar em cima do cavalo, ainda o "engolia"... mas é que aquele fantástico cavalinho, ao carregar nas orelhas, faz uns barulhos assim um tanto ou quanto... para o estridentes! Quase que me dá vontade de o esganar (coitadinho do cavalinho). E pilhas?!?!? Não há pilhas que aguentem... Mas ela adora-o, que posso eu fazer?!?!?

Mas o mais fantástico nisto tudo é que a Joana embirrou com o rabo do cavalo. Digamos que anda um pouco "confusa" e que se calhar está na hora de lhe dar umas lições de anatomia mais aprofundadas...
"- Óia, a piinha do taváo!"
"- Não é a pilinha do cavalo, Joana. É o rabo!"
"- Não!!! É a piinha!!!!"
Por muito que eu lhe diga que aquilo não é a pilinha do cavalo, a Joana insiste que é! E ai de quem a contrarie...

Ah, já me esquecia de algo, mais fantástico ainda! É que quando o pai lhe deu o cavalo, foi lá a casa montá-lo! Pediu-me a caixa das ferramentas, eu dei-lha e até aqui tudo normal... ontem precisei dela e andei feita doida à procura da caixa das ferramentas! É uma caixa pequenina, um taparwer (ups!)... o que eu corri à procura daquilo! E encontrei! Ah pois encontrei! E onde é que estava a minha caixa das ferramentas?!?!?!?!? Quase que me apetece oferecer um prémio a quem acertar!!! Tchantchantchantchan... na dispensa, mesmo ao lado do esparguete!

Como é que não me ocorreu que o sítio mais apropriado para colocar uma caixa de ferramentas é na prateleira do esparguete?!?!?!? Homens...!!!


11/28/2007

A Cuca... ainda a Cuca!!!




A Cuca ainda existe! E vai continuar a existir, por mais algum tempo...

A culpa é toda minha, pois ela na creche já nem se lembra dela e só a pede para dormir a sesta! Mas mal me vê, vai logo pedir a Cuca à Educadora e só a tira da boca para jantar e para tomar banho.

Já estabeleci uma meta, até ao final do ano vou-me mentalizar que tenho de lhe tirar a Cuca, ou pelo menos fazer com que ela só a queira para dormir! Mas só mentalizar. Porque daí até ela a largar, levará ainda muito tempo...

No outro dia disse-lhe:
"- Só os bebés é que chucham na Cuca, sabias?"
Resposta dela:
"- Eu xou bebé! A Cuca é minha!!!!"

As minhas tentativas não são nada convicentes, confesso!

Não tenho feito grande força para lhe tirar a Cuca, nem me sinto preparada e enquanto ela sentir que EU não estou preparada, nunca a irá deixar! Mas até ao final do ano vou-me esforçar! Nunca pensei que fosse tão difícil para mim... uma coisa que parece tão simples! A verdade é que não me sinto com coragem de dar esse passo, com ela e para ela!

Também falho, não sou perfeita! Tenho limitações do foro emocional, sinto-me dependente do vício dela... Apesar da Pediatra me ter alertado para o risco da Joana poder desidratar por "ensopar" tanto a Cuca, eu sinto-a bem... está longe de desidratar! Além disso, uma desidratação não acontece de um dia para o outro... Digo eu!!! Ela bebe muita água. Estou, por enquanto, descansada... não sinto urgência em tirar-lhe a Cuca, mas sinto que tenho que começar a tentar, pelo menos a tentar!

Só de pensar nisso, fico logo com um aperto cá dentro...
Vou ganhar coragem, tenho a certeza que sim! Convém que assim seja.

Andei a pensar se seria boa ideia "oferecer" as Cucas todas ao Pai Natal! Ele era capaz de adorar a ideia e em troca ela receberia muitos presentes. Mas acho que ela não iria achar piada nenhuma à troca "de prendas" e não quero que a época natalícia lhe traga recordações tristes, muito pelo contrário. Portanto as Cucas não vão para o Pai Natal! Está fora de questão!

Vou pensar numa estratégia, pois começo a chegar à conclusão que não há forma de o fazer sem lhe causar sofrimento! Sei que vai sofrer e era esse sofrimento que lhe queria evitar a todo o custo...

11/27/2007

E quem fala assim...

Ontem de manhã, eu a ver os minutos a passar...

" -Oh Joana, despacha-te lá e mete a Cuca no cesto, se faz favor! Temos de ir embora e já estamos atrasadas."

Ela, muito atarefada responde-me:

" -Agóia num póxo, tá bem mãe? Espéia aí!"(espera aí)


Oh vida...! Dá-me cada resposta...

11/26/2007

Rescaldo da situação...

A Joana está boa da tosse! Após uma fase terrível em que piorou bastante, de um dia para o outro quase ficou curada!
Eu não sou muito de utilizar "mézinhas", mas a Auxiliar lá da creche disse-me para experimentar a dar-lhe água quentinha antes de a deitar... foi o que eu fiz, coincidência ou não, a tosse começou a dar tréguas... e para grande espanto meu, ela bebia aquilo com grande satisfação!


O pai...
Bem, falámos ontem! Ele sabe que errou, não no sentido de ter feito algo para prejudicar a Joana, claro que não (nem eu pensaria tal coisa), mas no sentido da falta de respeito que teve para comigo!

Eu errei também, porque lhe deixei de falar! Fi-lo porque tentámos fazê-lo e discutimos (estava(mos) de cabeça fria). E como não eram discussões que eu procurava e como achei que só iria agravar ainda mais a situação, resolvi optar pelo silêncio... Deveria talvez ter tentado acalmar-me na altura, o que para mim não seria nada fácil!

Posso dizer que me sinto mais "aliviada", pois não me agradava nada o facto de não falarmos e acabarmos por prejudicar a principal interessada, que é a Joana! Penso que é possível voltarmos à relação que tínhamos baseada na harmonia, carinho e respeito... eu quero isso, ele também e a Joana mais ainda!

A dura realidade, no meio disto tudo, é que se eu errar, se o pai errar... quem irá sofrer as consequências é precisamente o que nos une, a nossa filha!!

Tudo a recompôr-se, portanto...

11/12/2007

Não admito...

... que o pai da Joana lhe tenha metido supositórios para a expectoração, ou lá o que é aquilo, sem a minha autorização!
Não admito... e como sou uma chorona de primeira apanha, aqui estou eu feita madalena... acho que merecia mais da parte dele! A Joana merecia mais...

Chego à conclusão que não vale a pena, nada disto vale a pena! Estou desiludida, chego à conclusão que afinal nada mudou... ele não mudou...

A Joana há quase 3 meses que anda com tosse, tenho tido noites horríveis com ela... ando preocupada com esta tosse! Mas não é suposto seguir o que a Pediatra diz?!?!?! Ora, se ela foi para o pai devidamente medicada, por que raio ele teria de lhe meter uns supositórios XPTO sem me perguntar?!?!? Será que custava muito ligar-me? Que direito tem ele?

Eu pago as consultas caríssimas na pediatra para quê? Para ele se assustar com uma noite mal dormida da Joana e espetar-lhe com um supositório assim sem mais nem menos?! É que o mais grave é que não era benuron...

Estou sem palavras!!! Não posso crer... trata-se da saúde da minha filha! É suposto brincar-se com isso?!?!?!?

Sinto-me exausta, ando cansada por causa dela, ando preocupada por causa dela, sinto-me angustiada... faço tudo para que ele melhore e agora ele diz-me com a maior das naturalidades que lhe meteu supositórios durante o fim-de-semana?!?!? Ainda não estou em mim...
E se os supositórios fizessem interacção com a outra medicação que ela está a tomar? E se lhe acontecesse alguma coisa?

Que direito tem ele?

Não aguento mais ver a minha filha doente! Não aguento! Ela não melhora, muito pelo contrário... hoje está bastante pior!


Por uns tempos, vou dar férias ao blog... mais uma vez! Não tenho cabeça para mais!
Em relação ao pai, não sei... mas não me apetece voltar a falar com ele! Assim como assim, não vale a pena... não vale mesmo a pena!

Até qualquer dia...

11/09/2007

"Tou fáta disto!"

"- Oh mãe, tou fáta disto", diz-me ela ontem...

A propósito de TODOS os dias irem lá tipos de todas as imobiliárias e mais alguma, angariar a casa! Nunca mais vendo aquilo e se não meter em todas as imobiliárias, menores serão as hipóteses...

Também eu estou farta disto, é todo o santo dia! Quero dar banho à miúda e não posso, quero fazer o jantar e não posso, quero despachar as coisas e não posso... aliado ao facto da Joana querer a atenção a que estava habituada e eu não lhe poder dar!

Só tenho duas opções: ou desisto de vender a casa e nunca mais consigo sair dali e dar outras condições à minha filha e a mim, ou continuo a prejudicar-nos por tempo indeterminado até conseguir vender aquilo... o que, verdade seja dita, vai ser tarefa bastante complicada, da maneira como o mercado anda...

No sábado dei por mim a jantar com a Joana e com o tipo da imobiliária "abancado" à mesa connosco! Ainda por cima a Joana ofereceu-lhe um "douradinho"... Ia-me danto um treco. Assim não há mesmo pachorra! Já não chega irem às horas que lhes apetece (eu que me aguente, porque sou a principal interessada), senão ainda terem o desplante de se sentarem à mesa comigo e com a minha filha!


Mas a culpa também é dela, porque põe a malta toda à vontade, convida-os para se sentarem, para jantarem, conta-lhes a história toda da vida dela, etc e eu a pedir a todos os santinhos para a Joana se manter caladinha no meu colo. Caladinha ela?!?!?!? Pois caladinha é que ela não fica, depois queixa-se que está farta...

Eu é que estou fartinha, fartinha, fartinha... apetece-me desistir! Mas não quero ficar ali...

Depois há outra coisa que não me sai da cabeça: ao meter-me noutra casa, a prestação mensal vai subir obviamente... se acontecer algum imprevisto, não tenho onde me agarrar e lá teremos de ir as duas morar para debaixo da ponte!

Mas se ficar a pensar nos imprevistos, nunca mais passo da "cepa torta"...
Para evoluir, tenho sempre de arriscar.

Ando nisto, com imobiliárias e vendedores pelos cabelos... Arre!!!

11/08/2007

O dia de ontem...

... foi para esquecer!

A Joana acordou com os dois olhos colados, e inchados de tal forma que parecia que tinha levado dois socos! Até estavam roxos.

Estive quase meia hora para lhe conseguir limpar os olhos, para ela os abrir! Estavam vermelhos por dentro e olhar para ela e ver os seus olhinhos assim, fazia-me impressão...

Lembrei-me que tinha uma pomada, que utilizei o ano passado, receitada pela pediatra, quando aconteceu uma situação idêntica! Tentei metê-la, pois... fiquei mesmo só pelo tentar. Foi uma batalha entre as duas, em que eu não lhe consegui de forma alguma, meter aquilo nos olhos... e como se não bastasse, a Joana estar aflita com dores, ainda lhe dei duas palmadas no rabo! A intenção era ela chorar, mas ficar quieta, para eu lhe meter aquilo, mas foi em vão...

Até que ela começa a chamar pelo pai, a pedir por favor para o pai a ir buscar e que queria ir para a casa dele... sem comentários! Ia morrendo de desgosto...

Senti-me um monstro! Passei o dia a chorar, a pensar no que tinha feito... a pensar naquelas duas palmadas que lhe dei sem razão! Como se não bastasse, lembrei-me que os produtos para os olhos, após um mês de abertura, devem ser deitados fora... ainda me senti pior! Liguei para a Saúde 24 e confirmaram-me que de facto era mesmo assim... e eu tentei-lhe meter uma pomada que já estava aberta há um ano, apesar de estar dentro da validade! Burra, idiota.

As horas pareciam semanas a passar, queria tanto vê-la, sentir que ela me tinha desculpado do que eu lhe fiz! Cheirá-la... Cheguei à creche, lá veio ela a correr para mim, mas os olhinhos não estavam bem! Fui à farmácia, comprei umas gotas... outra luta... eu e ela, a medir forças! Venceu novamente. Era impossível, eu abrir-lhe o olho e meter-lhe as gotas... até que acabei por lhe meter mais gotas das que foram receitadas, mas com os olhos fechados! Quando ela os abrisse, alguma coisa entraria lá para dentro! Remédio santo... hoje de manhã estava nova, nem parecia a mesma! Mas vou continuar a meter-lhe as gotas até fazer uma semana, indicações do farmacêutico!

Eu não sou contra as palmadas, mas tem de ser em último recurso e têm de ser dadas na altura certa... aquelas que lhe dei foi o que de pior eu poderia ter feito! Não me consigo perdoar! Não há nada pior que nos sentirmos mal por atutides injustas que tomamos... e eu fui tão, mas tão injusta com a Joana! Com a minha própria filha...

Ontem senti-me a pior mãe à face da terra...

11/06/2007

Ela...

Acho-a cada vez mais meiguinha, ainda mais sorridente... acorda a rir, deita-se a rir!!!

Tive tanto receio que a creche lhe "tirasse" este sorriso, mas não! Definitivamente a Joana adora a escolinha dela, os amiguinhos dela, quem cuida dela, quem lhe dá atenção quando eu não estou! Continua a chorar sempre que a deixo, aliás não chora... grita por mim! Ainda me custa deixá-la, queria que não chorasse... mas já me começo a habituar!

Quando vai para o pai é a mesma história... farta-se de chorar! E só eu sei o que me custa deixá-la ir! Eu sei que ela adora o pai, sei que ela é bem tratada e nesse aspecto fico descansada! O pai fica triste, eu sei! Eu também, mas faço tudo o que está ao meu alcance para que ela vá bem para o pai... queria um dia dar-lhe essa alegria, a Joana ir para ele sem ser a chorar!




(Um aparte)
M., se por acaso leres estas palavras, quero que saibas que a tua Princesa te adora, está sempre a falar em ti e a perguntar por ti! Está sempre a pedir para falar contigo ao telemóvel... Sei que ficas triste por ela chorar, mas eu sei que ela te compensa com os sorrisos que só ela sabe dar! Sei que ficam bem um com o outro e já agora e, apesar de todos os contratempos, quero-te dizer uma coisa que ainda não tive coragem de te dizer na cara... ainda bem que a minha filha tem um pai como tu!! Obrigada por estares presente.
Ficam aqui estas fotos, para ti... da tua Princesa!


11/02/2007

Dia das Bruxas...

E a propósito do Dia das Bruxas, quarta-feira quando a fui buscar, tinha esta bruxinha presa na mala da Joana...



É uma mola da roupa! Original, com o toque da minha filha... a mola da roupa mais linda que eu já vi.
Senti-me tão orgulhosa, foi o primeiro trabalhinho que ela trouxe para casa... já vi algumas coisinhas feitas por ela, pinturas, colagens. Mas estão lá expostos, este veio para casa! Foi diferente...

A Joana estava tão contente a mostrar-me a bruxinha:
"- Óia mamã, é a buxa bá! Toma, é pa ti."

Ser mãe tem destas coisas... qualquer coisa me faz sorrir, qualquer coisa me faz chorar, qualquer coisa me emociona! E esta bruxinha conseguiu tudo isso... em poucos minutos!

Obrigada filha, adorei a bruxa má...
Amo-te, meu amor!

10/30/2007

Ontem...

Ontem quando a fui buscar à creche estava bem, mas mais murchinha que o habitual!
Ainda ameaçou vomitar o jantar, mas lá se aguentou! Dormiu muito bem e hoje de manhã estava como nova! Aquela sim, era a minha Joana a correr pela casa toda antes das 7 da manhã... estava maluca porque hoje é dia de música na escolinha!

"- Hôji vou à mújica com a minha poxóia!" (professora)

Hoje estou descansada! Tranquila. Espero que tenha sido só um susto!


No Domingo, chegou do pai assim:



Vinha tão contente de carinha pintada, tão linda!!!
Tirar-lhe aquilo é que foram elas, porque não queria que eu lhe limpasse a cara... digamos que tive de a subornar para o conseguir!

Anda tão vaidosa, todos os dias tenho de lhe pôr batôn (do cieiro) senão ela não sai de casa!
- "Oh mãe, põe o batatun!"

De batôn nos lábios, nem vale a pena pedir-lhe beijinhos que ele não mos dá!
Nem a boca fecha, para o batôn não sair... então sai de casa de boca aberta e, enquanto se lembrar que tem batôn, anda assim!

Se ela imaginasse, que no quarto dela está um estojo de maquilhagem, da Floribella, muito bem escondidinho(prenda de aniversário da prima que tive de trocar). Até agora ainda não lhe mostrei pois já estou a prever o resultado de um estojo de maquilhagem naquelas mãozinhas!!! Era o delírio...

10/29/2007

Estou aqui...

... mas com o pensamento lá!!!

Ontem vomitou o jantar e, segundo o pai, durante o fim-de-semana vomitou pelo menos mais duas vezes.

Deitei-a à hora habitual, apesar de a achar "incomodada" e de não querer ir para a cama!

Levantei-me uma série de vezes para a ir ver... dormia... mas não a sentia bem, não estava sossegada.

Hoje de manhã estava estranha, deitei-a no sofá, as bochechas dela ardiam. Pús-lhe o termómetro, não tinha febre... o coração dela estava muito acelerado, cheguei a pensar como era possível o coraçãozinho dela bater daquela forma. Achei-a muito quente, voltei a colocar-lhe o termómetro e nada! Aliás, achei até que tinha uma temperatura relativamente baixa (35º e pouco)... as bochechas estavam cada vez mais quentes, o corpo também mas não acusou febre. Os olhinho dela, não os reconhecia... os lábios estavam esquisitos, arroxeados. Dizia que lhe doía os olhos, depois a garganta, a barriga, o braço...

Dei-lhe um pouco de papa a medo, ela estava muito agoniada mas não chegou a vomitar! Cheguei a implorar-lhe para não vomitar, como se isso adiantasse de alguma coisa...

Só arrebitou um pouco quando a estava a vestir, em que ela me disse: "Óia mãe, o meu pipi" e me deu aquele sorriso dela. Lá foi arrebitando, eu aliviei um pouco e levei-a para a creche! Quis ir a pé, coisa rara nela... quando lá chegámos, as bochechinhas estavam mais fresquinhas (também estava frio), mas ela estava murcha! Vim-me embora, mas sinto que nem a devia ter levado à escola!!!

Sinto que ela não está bem, sinto-me em sobressalto...

Passa-me tudo pela cabeça. A tosse está cada vez pior...

Só penso que se passou alguma coisa durante a noite, para ela ter acordado naquele estado... e se foi isso, como é que eu não dei por nada?!?!
Não era suposto eu protege-la de tudo? Estou-me a sentir tão mal e sinto uma dor tão grande cá dentro!!!

10/24/2007

Como é possível...

...que, num mês e meio, a Joana tenha crescido 3 cm e engordado 500g?!
Bem me parecia que os meus braços estavam prestes a ceder e as minhas costas, a dar as últimas!!!

Fiquei a saber, porque na 2ª feira fui à Pediatra com ela... aquela tosse já me andava a preocupar! Não é nada de mais... é tosse só! Já começou a tomar outro xarope e mais um anti-alérgico, para o caso de haver alguma rinite alérgica pelo meio! A ver se isto passa. Não deve ser fácil porque lá na escolinha, os meninos estão todos com tosse!
A Pediatra disse que ela está "limpinha", não há pulmões afectados, nem ouvidos, nem garganta... mas esta tosse já dura há um mês!

Há cerca de 2 ou 3 semanas pús-lhe transpulmina no peito e nas costas, e ela nunca mais tossiu de noite... Aquilo é uma espécie de Vicks, mas para crianças! Ela adora, deve ser por causa do cheiro a mentol... além disso faz milagres!

O pico da tosse é de manhã, quando se levanta... dar-lhe o pequeno almoço com ela a tossir é uma autêntica aventura, tenho de pôr um avental à frente ou algo que o valha... ela acha graça, ver a comida a voar-lhe da boca! Eu nem tanto...


O tempo também não ajuda e parece que, finalmente, chegou o Outono!!!!

10/22/2007

Para começar bem o dia...

... nada como uma boa gargalhada!

Já é hábito, mal visto a Joana digo-lhe sempre que ela está linda, fantástica e por aí fora! Normalmente digo-lhe para ela "dar uma voltinha" para eu a apreciar melhor. Ela mete a mão na cintura, e lá vai ela a abanar-se toda vaidosa.

Hoje vesti-a, elogiei-a e diz-me ela:
"-Vou dái uma vótinha, póxo?"
"- Claro, vai lá dar uma voltinha para eu te ver melhor!" e começo a assobiar...

Ela mete-se a postos, mãozinha na cintura, mas mal começa a "desfilar" cai um trambulhão no chão! Levanta-se muito rapidamente, com o seu maior sorriso e diz-me:
"- Mãe, póxo dái ôta vótinha?", tipo esta correu mal, vou tentar novamente!
"- Claro!"

Ela lá deu a outra "vótinha", bem mais contida para não voltar a cair! Sim, porque andar a desfilar às 7 da manhã não é para todas!!!!


Entretanto eu só me conseguia rir... ri tanto, mas tanto! Cada vez que me lembro do esforço que ela fez para não cair, quando perdeu o equilíbrio...

Ela dizia-me:
"- Oh mãe, não ridi!"
"- Está bem amor, a mãe não ri mais!"

Mas passado uns segundos começava a rir outra vez, à conta dela!
Quem é que disse que vida de top model é fácil?!?!?!?!?


Comecei bem o dia! Muito bem...

10/18/2007

Pica má...

Hoje de manhã, lá fomos levar a vacina da gripe!

Estava em casa toda contente a dizer que ia "ivái uma pica no xento xaúde"...
(levar uma pica no Centro de Saúde)

O Pai foi também, então era alegria a dobrar! Como chegámos antes das 9:00 ainda fomos beber um café, mas ela queria mesmo ir para o Centro de Saúde! Quando lá chegámos foi brincar, mas volta e meia vinha para o meu colo, desconfiada! Entretanto arrependeu-se, já não queria levar a pica! Quando começou a ver as batas brancas então... Mas portou-se muito bem, depois foi a fazer chorinho até ao carro!

Lá a fomos levar à escolinha, mais choro! Beijinho à mãe, beijinho ao pai... já íamos a sair, continuava a chorar e pediau à Auxiliar para dar mais beijinhos! Mais um beijinho a cada um! Saímos... ela continuou a chorar...

Agora só para o ano...


Custa-me tanto fazê-la chorar, ainda por cima hoje foi a dobrar...


E porque nem tudo são choros e picas más:

Ontem estava a ralhar com ela, já nem me lembro bem porquê.
Ela vira-se para mim, com um ar verdadeiramente incomodado:
"- Ai mãe, não há paxiênxia!"

Calei-me, que era o melhor que eu tinha a fazer...

10/16/2007

O cabelo dela...

Ainda não tinha dito aqui, mas há cerca de duas semanas atrás, cortei o cabelo à Joana...
Enchi-me de coragem, peguei na tesoura e cortei-lhe os canudinhos todos!!!

Tive tanta pena, foi a primeira vez... dia 30 de Setembro! Mal chegou do Pai, dei-lhe banho, perguntei-lhe se queria cortar o cabelo e perante uma resposta afirmativa, não hesitei.

O cabelinho dela estava enorme, não se notava tanto porque os canudos sempre o subiam um pouco, mas no banho notava-se bastante bem, já lhe dava pelo meio das costas!

O que eu adorava aqueles canudinhos, (só tinha atrás) duvido que volte a ter canudos, até porque o cabelo dela é ultra liso, escorrega por todos os lados... lembro-me tão bem, no verão, ela de blusinhas de alças e os canudinhos por cima... tão linda! Adorava passar-lhe as mãos no cabelinho... sempre adorei aqueles pequenos caracolinhos.

Agora está mais menina, cabelo totalmente liso, também ficou muito bonita... mas eu sou suspeita!!!!

Mal acabei de lhe cortar o cabelo, agarrei em dois "montinhos", prendi cada um deles com um elástico! Um para mim, outro para o Pai...


10/15/2007

26 meses...

Foi há 26 meses que passei pela experiência mais maravilhosa da minha vida, que foi ter-te trazido ao mundo!
Estes 26 meses passaram a correr... o tempo não pára e tu desenvolves a uma velocidade quase assustadora!

São 26 meses de muito amor, carinho, dedicação, felicidade! Dás-me tanto filha... dás-me tudo!
Sinto-me tão feliz, sinto-te tão feliz e é isso que realmente importa! Quero que sejas sempre assim! Quero ver-te sempre assim! Sempre!

Tenho de me render às evidências, já não és nenhuma bebé, mas sim uma menina... mas tens ainda tanto de bebé! O teu cheirinho, as tuas mãozinhas, a tua carinha, os teus gestos! E sim, tenho a certeza que serás sempre a minha bebé... passem os anos que passarem!


Mais um mês... e continuo a sentir que as palavras são insignificantes, comparadas ao que sinto por ti!


Amo-te Joana e obrigada por fazeres parte da minha vida, por lhe teres vindo dar sentido! Graças a ti, tudo vale a pena!!!

10/12/2007

Tou tramada!!!!

Desde que começou na escolinha, que a tosse tem sido uma constante! Ataquei logo com o xarope e com o anti-inflamatório... entretanto pasaram 3 dias e parei a medicação!

A tosse continuava e volta e meia andava a dar-lhe o xarope, apesar de achar que já era xarope a mais! Entretanto na creche a Educadora dizia-me que a Joana não tossia. Resultado, só tossia comigo. Principalmente à noite.

Até aqui tudo "normal", mas o engraçado (que não tem graça nenhuma) é que descobri que a Joana só tossia à noite para "saltar" para a minha cama! Sempre que está doentinha, deito-a comigo para a controlar mais facilmente e para que se sinta mais protegida! Ora, ela apanhou essa minha fraqueza e nas noites que acorda com tosse, aproveita para fazer um "aparato", que inclui gemer, engasgar-se e afins para ir para a minha cama ou então para eu andar a passear com ela pela casa, de madrugada!

A noite passada, passei-a toda com ela na minha cama ou com ela ao colo!

Esta noite acordou outra vez com tosse (verdadeira), mas a que se seguiu já não me enganava e eu tive a certeza das minhas suspeitas... falei com ela calmamente e disse-lhe para fazer óó, que era de noite e que não podia ir para a minha cama e que ela sabia que só tem autorização para ir para a minha cama já de manhã... ela gemia, engasgava-se e sei lá mais o quê! Andei uma hora a tentar "negociar" sem nunca a tirar da caminha dela. Não cedi! Mas ela também não queria ceder... "quéio i pá tua cama!"

Quando estava a deixar de controlar a situação, pois ela ia começar a chorar por não ver a vontade dela satisfeita disse-lhe num tom firme mas muito baixinho: "Se não dormes e não páras de tossir, amanhã digo à V. para não te deixar fazer ginástica! Os meninos vão todos à ginástica, menos tu! E olha que estou a falar a sério!"

E como por artes mágicas, a tosse sumiu, os engasgos sumiram, os gemidos sumiram! Dormiu o resto da noite descansadinha, só lhe ouvia o respirar e o chuchar na Cuca...

A questão que eu agora coloco é: será que foi coincidência?!?!?!? Não creio... mas existe essa possibilidade.

É verdade que ela tem um bocado de tosse, que a ataca principalmente à noite mas aproveita o facto de acordar com tosse para me fazer de tolinha! E ao provocar mais tosse, fica com a garganta irritada, que a faz continuar a tossir, tornando-se tudo num ciclo... E eu fui "caindo" cheia de pena daquela tosse irritante...


Moral da história: para grandes males, grandes remédios!

O que será que ela vai inventar a seguir?
Como é que uma pirralhinha com 2 anos tem imaginação para tanto?!?!?!? Como?!?!?!?!

10/11/2007

Conversas... dela

* "- Mãe, vou-te batêi, póxo?"
"- Claro que não me podes bater, só fazes festinhas!"
"- Xó uma vez, póxo?"
"- Nem uma vez, nem duas! Anda cá dar-me um beijinho!"
"- Não!!! Tou chatada quitigo!" (chateada contigo)



* "- Mãe, eu xô muito gia e muito engaxada!" (gira e engraçada)
"- Pois és, minha linda!"

(E convencida? Não?...)


* "- Mãe, vou tiái cuxões." (tirar calções)
"- Isso não são calções, são calças."
"- Não mãe, xão os meus cuxões!"
"- São as tuas calças."
"- Cuxões!"
"- Calças!"
"- Cuxões!"
"- Está bem, são os teus calções."
"- Não mãe, xão as minhas cáxas!"

(Haja paciência...)


* "- Mãe, ambo-te!"
"- Eu também, meu amor! E amas-me muito ou pouco?
"- Pouco."


Hoje de manhã, já íamos a sair de casa, ela vira-se:
"- Mãe, vou tomai uma binhoca, póxo?"
"- Tomar uma banhoca agora?!?!?!?"
"- Xim, mamos!" (vamos)

(Lembra-se de cada uma às 7 da manhã...)


E quem é que ontem jantou tudinho? Quem foi?
E quem é que ainda pediu "mais", quem foi?
E quem é que dizia "ito é bom", quem foi?

Logo a seguir ao jantar:
"- Mãe, as minhas tóias!"
E lá lhe devolvi as histórias...

Só posso concluir que aprendeu a lição!!!!

10/10/2007

Castigo...

De há umas semanas para cá, a Joana não tem andado a comer nada de jeito (na creche come tudo). Ao princípio pensei que andasse indisposta ou que não tivesse fome e lá fui deixando andar!

Ontem tive a certeza absoluta que ela se recusava a comer, só pelo prazer de me ver em desespero! Cheguei a fazer 3 e 4 coisas para o jantar num dia, inventava mil e uma coisas para ela meter mais uma colher à boca, cheguei a estar 1 hora a insistir para ela comer e ela ria-se que nem uma perdida! Ontem armei-me em forte e resolvi "castigá-la".

O castigo foi não lhe ler histórias antes de dormir, que é dos momentos que ela mais gosta! Já a andava a ameaçar há vários dias, mas ontem teve mesmo de ser! Ai ai, o meu coração...

Deitei a comida no lixo e disse-lhe: "Hoje não há histórias para ninguém" e fui esconder a malinha com os livrinhos!

Sentei-me no sofá ao lado dela e ela pedia as "tóias" muito aflita a olhar para mim.
"-Não Joana, hoje não te leio histórias! Não jantaste!" E mantive a minha palavra.
"-És bá!"
"-Sou má?!?!?"
"-Xim, és bá pa mim!"
Aqui confesso que comecei a fraquejar, estava a fazer uma maldade à minha própria filha! Mas contive-me...

A Joana choramingou um bocado, passados 2 ou 3 minutos olhei para o lado e ela já dormia... Peguei nela e vieram-me as lágrimas aos olhos! Só a castiguei porque tive mesmo a certeza que seria o melhor, mas custou-me muito tirar-lhe aquele momento que ela gosta tanto! Aquele momento só nosso... tirei-lhe uma coisa que ela tanto anseia todos os dias, ainda para mais à noite! Fiquei com ela no colo um pouco e depois levei-a para a caminha (eram umas 20:00). Estava a sentir-me tão mal comigo própria, que só me apetecia acordá-la e ler-lhe as histórias!

Fiquei a noite toda a pensar se teria sido mesmo má, se teria sido um castigo bem aplicado...
Hoje quando acordou:
"- Mãe, tás xatada?"
"- Não amor, hoje já não estou chateada! Já passou!"
"- As tóias?"
"- As histórias estão escondidas e só tas dou se hoje jantares. Vais jantar?"
"- Xim, vou!"

Entretanto andou no quartinho dela à procura, não as encontrou:
"- Oh, tão tondidas!" (escondidas). Não as voltou a pedir, por isso percebeu que só depis do jantar é que as poderá (ou não) ter novamente!

Estou tão ansiosa que chegue logo, para ver se o castigo surtiu efeito! Eu penso que sim, senão não valeria a pena...

Custa-me tanto fazer estas coisas! Mas tanto!
Sou má, estou triste! E se há dias em que me sinto uma péssima mãe, hoje é um deles...

10/08/2007

Custa tanto...

... voltar ao trabalho e "despejar" a Joana na creche, depois de um fim-de-semana tão bom!

Choramingava pelo caminho:
"- Eu quéio i pa caja!"
Só dizia que queria ir para casa, agarrada a mim!

Na sexta-feira fomos almoçar e passear com o Pai. Correu muito bem, a Joana estava entre o histérica e o possuída por andar a passear com os dois! À noite, vomitou-me a casa toda. Não fez a digestão do almoço e eu acredito que tenha sido da maluqueira durante o dia, pois não voltou a acontecer!

O resto do fim de semana foi passado com muito colinho, muito miminho!
Ontem dormimos uma sesta de quase 3 horas... agarradinhas.


Agora estou aqui... e ela lá!





Estas fotos foram as últimas "de Verão"...

10/04/2007

Sem comentários...

A Joana tem "saídas" realmente engraçadas! Infelizmente não consigo lembrar-me de todas, ou registar todas!

Esta ficou-me marcada... e muito! Mesmo que não a registasse, jamais a conseguirei esquecer.

Estavamos na minha cama, liguei o portátil e abre-se a página do MSN. A imagem que sobressai é uma mulher e um homem numa cama, tapados com lençóis em que nem sequer dá para ver os rostos! Basicamente só se percebe que é um homem e uma mulher... o ombro dela (está destapado), por cima dele. Deveria ser uma publicidade a um colchão , ou algo do género... não me recordo!


A Joana faz uma cara impossível de descrever aponta e sai-se com este comentário:
"- Óia, a Mamã em fima (cima) do Papá!"

A minha cara não deve ter ficado muito diferente da dela:
"- O quê, filha!?!?!?"
"- É a Mamã em fima do Papá!"

Eu não faço a mínima ideia como e onde ela foi buscar uma coisa destas, quando eu e o pai nem sequer nos comprimentamos e mantemos sempre uma grande distância entre nós...

Fiquei de boca aberta olhar para ela, disfarcei o melhor que pude e fui fazer o jantar.

10/03/2007

1 mês de escola...

Faz hoje um mês que a Joana está na escolinha. O saldo é positivo, pois claro!

Teve uma boa adaptação, adora lá estar, arranjou uma série de "avós" entre as auxiliares e as cozinheiras... passa o dia a falar na escola e o que fez ou deixou de fazer! Ontem:
"- Então amor, o dia correu bem?"
"- Xim!
"- E o que fizeste na escolinha hoje?"
"- Dêi tau tau na Miia e no Gudigo!"
"- Deste tau tau na Maria e no Rodrigo? Mas isso não se faz!"
"- Xim, xim, elis pótam maui"
"- Eles portam-se mal, mas tu não dás tau tau."
"- Dou xim" e põe a mãozinha a jeito!

Queixas não tenho por parte da Educadora e das Auxiliares, portanto acho que ela não dá tau tau a ninguém! É só fogo de vista. Dizem-me que ela é muito meiguinha, que se porta muito bem e que come este mundo e o próximo!

A Cuca... bem a Cuca só usa quase para dormir a sesta! Às vezes lá está mais "aflita" e pede a Cuca para chuchar! Comigo, está sempre com a Cuca na boca... enfim! Uma coisa de cada vez.

Ontem teve o 1º dia de aulas de música, mas parece que a coisa não correu lá muito bem! Não conhecia a professora de lado nenhum e quando ela começou com o Dó Ré Mi blá blá blá... a Joana desatou num berreiro que ficou tudo "especado" a olhar para ela! A Educadora teve de a ir buscar, senão não havia música para ninguém! Gostava de ter visto... Para a semana veremos como corre...

O choro matinal continua, chora sempre... Adora a escola, mas não suporta a separação! A Auxiliar diz-me: "Sabe o que é isto? É o miminho da mamã" e que a Joana é daquelas crianças que só deve deixar de chorar quando for maiorzinha e sentir vergonha dos outros meninos a verem chorar!


A tosse está a dar tréguas...

10/02/2007

A tosse...

... chegou a estas bandas!
Desde Domingo que a Joana anda com tosse. As noites tem sido um desassossego... na minha cama!

Tem dormido comigo, pois quando está doentinha não sou capaz de a deixar sozinha! Começo a imaginar que se sente sozinha, que se engasga e levo-a sempre para perto de mim... Quando não tem ataques de tosse, está aos pontapés e murros. A minha cama de manhã está um autêntico alvoroço!

Mas é tão bom dormir com ela, sentir aquele corpinho pequenino junto a mim... ouvi-la respirar, as mãozinhas dela na minha cara, os beijinhos vindos do nada. Estou cansada... cansada de a ouvir tossir, de a ver cansada, porque não tenho dormido nada de jeito, porque fico preocupada.

Hoje de manhã, da porta do quarto observava-a a dormir... parecia um anjinho! Acordou calmamente, abriu os olhinhos e a primeira coisa que disse foi "Mãe"... Ela não me estava a ver e ouvi-la dizer aquilo encheu-me o coração! Saber que sou a primeira pessoa por quem ela chama, senti-la à minha procura, sentir que temos uma cumplicidade autêntica, sentir que precisa de mim, que me quer junto a ela... sentir que me ama da mesma forma como eu a amo!

Fui ter com ela, dei-lhe um beijinho de bom dia e ela escancarou-me aquele sorriso só dela... abraçou-me e apertou-me como se não me visse há uma eternidade! Adoro esta dependência nossa.

Principalmente quando está doentinha, assaltam-me inevitáveis pensamentos de perda, de como seria a minha vida sem ela... não seria, não sobreviveria... tenho a certeza! É tão mau imaginar um cenário destes, mas por vezes passa-me pela cabeça. Nunca suportaria tal dor, tal perda... nunca!

Hoje estou assim... amanhã já passou!




Que seria de mim, sem ti...

9/28/2007

A Cuca outra vez!

Desde que a Joana entrou na creche que o combinado é aos poucos tirar-lhe a Cuca...

Da parte da manhã, a Educadora ainda consegue qualquer coisa! A táctica é colocá-la no bolso da bata de forma a Joana ver bem onde está! Umas vezes consegue aguentar-se a parte da manhã toda sem chuchar, outras ainda pede para "chuchái um quidinho" (chuchar um bocadinho). A Educadora dá-lhe a Cuca por uns segundos, ela chucha e depois devolve!

A sesta ela não dorme sem ser a chuchar na Cuca, mas mal adormece lá vai alguém tirá-la (confesso que quando me contam, fico com tanta pena)...
A seguir ao lanche e até au chegar nunca mais larga a fralda! Em casa passa o tempo todo a chuchar e a noite é toda ela passada de fralda na boca!

Em casa não sou capaz de fazer nada para ela a deixar! Só experimentei um diálogo muito pouco convincente do tipo:
"- Dás a Cuca à mamã?"
"- Não!"
"- Então deixa a Cuca no sofá enquanto brincas!"
"- Não!"
"- As meninas lindas só usam a Cuca para dormir! És uma menina linda?"
"- Não!"

Não me sinto com coragem de insistir nesta história da Cuca, adoro vê-la (e ouvi-la) chuchar na Cuca! A Joana não vive sem a Cuca... o único senão é a pediatra me ter alertado para a tal perda de líquidos e sais minerais que poderá levar a uma desidratação e porque a Joana volta e meia anda com infecções na língua! E isto preocupa-me...

Ou muito me engano ou a Cuca só vai desaparecer de cena quando a Joana decidir que está na altura!!! Eu... não sou capaz, mas sinto-me mal pensar que posso vir a prejudicá-la por não ter a coragem de ser mais firme! Mas a Cuca não! A minha bebé ainda agora fez dois aninhos...



Só de pensar em nunca mais a ver assim, dá-me vontade de chorar!
Não tenho coragem...

9/26/2007

Ontem...

... ligou-me para saber da filha!

No meio da conversa perguntou-me: "- O que se passa? Não estás bem!"
"- Estou com aquelas dores de cabeça quase de morrer!"
"- Vou-te buscar ao trabalho!"

Disse-lhe que não era preciso, mas foi na mesma!
Fomos buscar a Joana à creche, que ficou eufórica não sei se por ver os pais juntos, se pela sensação de o pai a ir buscar pela primeira vez! Não queria sair de lá e atirava-se para o chão de alegria! O pai olhava-a com orgulho...

Levámo-la ao parque e depois ele fez questão de tomar conta da filha! E tomou... a minha cabeça latejava, parecia que ía explodir e ele tentou poupar-me ao máximo de qualquer esforço!

Enquanto tomava banho, ouvia-o a contar-lhe histórias! Ela só o interrompia quando ele se "enganava"... brincaram muito e notei-lhe excesso de cuidados para com ela, o que me deixou bastante aliviada!
Ficou lá em casa até a Joana ir para a caminha! E ficou a promessa de que se precisasse de alguma coisa o chamaria, ontem e daqui para a frente... Gostei da atitude!

Gostei de os ver juntos, gosto de os ver juntos! Gosto de a ouvir chamar pelo pai. Gosto de o ver preocupado com ela, gosto de os ver aos abraços e beijinhos, gosto da forma como ele a olha, gosto de saber que ele tem uma foto dela na carteira e a mostra a toda a gente, dizendo: "É a mais linda do mundo!"

São a cara um do outro... pai e filha!

E apesar de tudo, gosto do pai que ele é para ela! Começo a sentir confiança nele... e começo a prever que é possível, finalmente, a Joana ter um pai e uma mãe que se dão bem e que pode contar com os dois, apesar de não viverem juntos!!!!!

9/25/2007

O cúmulo do azar é...

... dar uma simples bolacha à Joana, em que apenas 20% dessa bolacha é composta por chocolate e em menos de 5 minutos ter um bodie, uns calções, umas meias, uns ténis, uma capa de sofá, duas almofadas e um chão para lavar, uns cabelos longos todos colados, umas bochechas de outra cor e umas mãozinhas da mesma cor das bochechas!

Tudo isto depois do banhinho tomado e num "momento de inspiração" da Joana...

Estes momentos de inspiração acontecem quando a Joana não tem fome nem vontade de comer e me pede bolachas ou outra coisa qualquer para outro fim, que não o desejado!

Neste caso tinha vontade de... pintar!
O que lhe valeu foi o sorriso escancarado com que me mostrou o resultado da sua inspiração!

9/24/2007

Oceanário...

Digamos que, estar fechada num espaço ora frio, ora quente, ora moderado, quase às escuras e com peixes à volta, não faz parte dos programas preferidos da Joana!

Há que tempos que andava para a levar ao Oceanário, mas nunca se proporcionou. Posso dizer que gostou, mas não adorou! Volta e meia dizia: "vamos paxiái!", queria era ir passear para a rua...

Quando um peixe enorme lhe surgiu de repente então é que ela não achou mesmo graça nenhuma! Apanhou um susto de morte.
Depois, ver água por todos os lados e não poder meter lá a mão, não lhe agradava por aí além. De qualquer das formas aguentou-se bem e passou a visita toda a cantar!


O que a Joana mais apreciou no passeio foi mesmo comprar o "biête" (bilhete) e andar com ele na mão! Ontem não se calava com o "biête" e nem falou nos peixes! Mas à noite perguntei-lhe onde tínhamos ido no sábado e ela respondeu: "Fomos ó xinário, vêi pêxinhos!"



9/21/2007

Rotina diária!!!

De manhã, o cenário é mais ou menos este:

6:15 - Apanho um susto brutal, desligo o despertador e salto da cama!
6:25 - Se não gostar de me ver com o que vesti, azar! Já não me dou ao trabalho de trocar, como fazia antes de a Joana nascer...
6:50 - Já estou lavada, vestida, maquilhada, perfumada, de pequeno almoço tomado e a casa está em ordem. (Sou daquelas que não saem de casa, sem que tudo esteja limpo e arrumado!)

7:00 - Se entretanto a Joana não acordou, salta também ela da cama (o despertador dela é bem mais "carinhoso", pelo menos acorda com beijinhos)! Se acordar antes desta hora, fica sossegadinha no sofá a ver televisão até eu me despachar.
7:05 - Faz xixi, lavo-lhe a cara, visto-a, calço-a, faço-lhe os totós e ponho os ganchinhos! Ela ajuda! O que é para o lixo, a Joana deita. O que é para lavar, a Joana põe no cesto... sabe que não há muito tempo a perder!

7:15 - Já tomou o pequeno almoço e vai lavar os dentes... detalhes, tipo colocar-lhe perfume e verificar se os ganchinhos entretanto se mantém no sítio! Último detalhe (tem de ser sempre a última coisa a fazer), trocar de Cuca. Fico toda lamechas de a ver junto ao cesto da roupa durante uns segundos a chuchar sofregamente na Cuca "suja" antes a meter para lavar! Entretanto dou-lhe uma limpinha e ela sabe que tem de fazer a troca rapidamente! Tudo a postos...
7:23 - Porta fora, com a Joana ao colo e a tralha toda em cima de mim! Vamos a pé para a creche... é mesmo ali ao lado, mas ainda são 6/7 minutos quase a correr com ela ao colo! De carro, não compensa... além de que não é fácil estacionar! Se ela não for ao colo, levamos o dobro do tempo. Não dá, o relógio não pára!

7:28 - Chegamos 2 minutos antes da escolinha abrir e é nesses 2 minutos que trocamos os últimos miminhos! Em que damos o último beijinho "à mó" (à esquimó), em que lhe digo que a amo muito e lhe sinto o cheirinho... É também nesses 2 minutos que a Joana faz questão de me lembrar que vai chorar assim que a porta se abrir!
7:32 - Já está entregue e lá vou eu a voar para o trabalho!!! Entretanto deixo de lhe ouvir os gritos... mas o cheirinho dela ainda o sinto... esse fica entranhado em mim!

Vou cansada, mas quase tranquila... falta o quase!

9/19/2007

Chora sempre!!!

Todos os dias, mal começamos a subir as escadinhas que dão acesso à creche fica logo aflita e a choramigar! Agarra-se ao meu pescoço de tal forma, que tem de ser tirada à força...

Fica sempre aos gritos e a chamar por mim, eu saio de lá sempre cheia de remorsos e com o coração apertadinho!

Sei que ela gosta de lá estar, a educadora é fantástica, tal como as auxiliares! Ontem quando cheguei estava ao colo da educadora a fazer-lhe festinhas... de manhã levanta-se com a "pica" toda para ir para a escolinha, despacha-se rápido e com vontade! Está sempre a falar na "cóua" e nas coisas que lá faz!

Toda a gente me diz que ela se porta lindamente, come tudo, dorme bem a sesta, participa em todas as actividades e é bastante receptiva!

Ainda não tenho confiança suficiente, tudo é novo também para mim mas quase que posso jurar que a Joana gosta de lá estar, pelas atitudes que tem e pelas coisas que conta!


Será que vai chorar sempre? É uma angústia provocar-lhe este "sofrimento" todos os dias, chego a sentir-me mal apesar de saber que passado um minuto ou dois ela deixa de chorar...
Também nunca estive habituada a ver a Joana chorar ou fazer birras! Graças a Deus não me faz essas coisas, daí se calhar dar mais importância a este choro e sentir-me com tantos remorsos!


Dispensava tanto este choro matinal, mas dispensava MESMO!!!!!!

9/18/2007

Conversas nossas...

Ela:
- "Oh mamã, eu vou xuiái na cóua!"
Eu:
- "Não vais nada chorar na escola! A mamã vai ganhar tostão e vai-te logo buscar..."
Ela:
- "Ai vou, vou!"



Ela:
- "Hoji não vou à cóua!"
Eu:
- "Hoje não vais à escola? Então porquê?"
Ela:
- "Vou ficái quitigo!" (contigo)

9/15/2007

25 meses de ti...

... os melhores 25 meses da minha existência, a minha vida começou realmente fazer sentido desde o primeiro momento em que te vi! Está bem vivo na minha memória, os teus olhinhos fixados em mim, mal acabaste de nascer... a nossa troca de olhares, tão inocente, tão pura, tão especial!

Obrigada por seres minha, por teres tornado o meu sonho uma realidade, por fazeres parte de mim, por me fazeres amar a vida e vivê-la tão intensamente!

Amo-te com toda a minha força, cada vez mais e mais! És tudo o que eu poderia algum dia desejar, meu amor! As minhas palavras serão sempre muito poucas para descrever o que me vai no coração, mas quero que saibas que SEMPRE farei tudo para que sejas feliz e que mantenhas sempre esses teu sorriso tão lindo!

O teu sorriso alimenta-me... todos os dias! És a minha eterna paixão...

Amo-te tanto, Joana...






Tirei-te estas fotos ontem, antes de ires para o Pai! Linda...

9/13/2007

Adoro...

... quando estamos as duas no miminho, no sofá e lhe digo:

"- Amor, está na hora de ir para a caminha!"

E ela me responde:

"- Xó mais um quidinho, mamã! Póxo?"

9/12/2007

Novidades!

A adaptacão à escolinha está a correr lindamente...

Já fica o dia todo, come que se farta, dorme bem a sesta e faz xixi sem eu estar presente!
Ontem pediram-me uma fotografia tipo-passe da Joana, estão a preparar uma surpresa!

Perguntei-lhe:
"- Amor, diz lá à mãe o que estão a fazer!"
"- Num digo"
Ok, daqui não levo nada!

Mas estou tão curiosa... o que será que vem dali?!?!?!?

Desde que começou na escolinha que voltou a chamar-me de Mamã, já algum tempo que me chamava de Mãe, com grande pena minha pois, sinceramente, preferia o Mamã!
Agora voltei a ser Mamã.

A Cuca e o bebé passam o dia nos bolsos da Educadora, de forma a que a Joana os possa ver sempre que sentir falta! Só chucha na fralda para dormir a sesta e em casa. Ai, ai... que saudades que vou ter se ela largar de vez a Cuca!

Dou por mim a pôr-lhe a Cuca na boca quando vejo que ela está "esquecida"... ups!!

A pedido de várias famílias aqui vai a justificação das vacinas:
Nenhuma delas faz parte do Plano Nacional de Vacinação.
A Pneumo 23 é uma vacina pneumocócica polivalente, utilizada contra a pneumonia, meningite e bacteremia/seticémia.
A Istivac Infantil é a vacina anti-gripal.



9/05/2007

Consulta dos 2 anos...

Ontem fomos à Pediatra!
A Joana está óptima e recomenda-se...

Peso: 11,400 kg (estão explicadas as minhas dores de costas!)
Altura: 83 cm
Perímetro cefálico: 48,5 cm

Continua pequenina, portanto! Pelo menos já atingiu percentil em altura (10)... na consulta dos 18 meses ainda nem tinha percentil.

A Pediatra disse que ela estava perfeita, para não me preocupar com os percentis! Por acaso nunca dei muito valor a isso, a Joana sempre foi saudável e para mim sempre foi o que me interessou realmente.

Elogiou bastante o facto da Joana já só usar fralda à noite e utilizar sempre a sanita e não o bacio! Quanto à fala, não houve muito a dizer... a Joana disse tudo! Contou-lhe a história toda da vida dela, enfim! Eu babava só de olhar para a cara estupefacta da Pediatra, cada vez que a Joana se punha com as suas frases XXL, em que se percebe tudinho o que ela diz!

Vacina a dar esta semana: Pneumo23
Vacina a dar para o mês que vem: Istivac Infantil

Falou-me em começar a pensar em fazer o desmame da fralda (a Cuca)... disse-me que a Joana perdia muitos líquidos e sais minerais ao estar o dia todo a chuchar na fralda, pois fica mesmo ensopada ao final do dia! Apesar de ter ficado "ligeiramente" preocupada, pois nunca me tinha ocorrido essa perda de líquidos que faz todo o sentido, por enquanto não vou dar muita importância a isso! Penso que ela no infantário irá deixar aos poucos! Até porque ela não vê mais menino nenhum de fralda pendurada na boca...



O dia na escolinha correu relativamente bem...
Deixei-a logo de manhã! Chorou mais porque não ficou nem com a auxiliar nem com a educadora dela, mas depois brincou que se fartou! Comeu só o 2º prato e mais uma vez esperou que eu chegasse para fazer xixi! Isto sim está-me a começar a preocupar, pois para a semana que vem já a queria deixar o dia todo. Vai ficar um dia inteiro sem fazer xixi?


Anda feliz da vida, sente-se uma menina crescida, anda toda vaidosa...
... e eu também!

9/04/2007

O 2º dia...

... foi melhor!

Tirando a parte da manhã, em que estive quase meia hora para a deixar, depedi-me dela umas 4 vezes, mas estava uma grande confusão e nunca mais conseguia sair de lá!

A auxiliar estava com os meninos dela e mais uma série deles de outra sala, estava desesperada e não me senti com coragem de deixar a Joana...

Lá me fui embora, a Joana gritava e esperneava mas nem olhei para trás! Saí porta fora e desta vez não me "escondi" como fiz ontem... hoje custou-me mais a mim! Mas pelo que soube, parou de chorar passado 1 minuto!

Ao meio dia em ponto estava de volta e encontrei a Joana feliz da vida com o prato de comida à frente! Estava a tentar "acertar" em cheio, uma colherada de peixe no olho do menino que estava ao lado dela! Tinha comido a sopa toda sozinha e banana. O 2º prato não quis e resolveu fazer com ele "tiro ao alvo" ao coitado, ele ria-se e ela também...

Disseram-me que esteve a manhã toda a brincar e a dançar! Ainda perguntei à Educadora se tinha a certeza que estava a falar da Joana, a minha Joana! Pois foi, ela integrou-se de um dia para o outro!
Andou-me a mostrar tudo o que fez:
-"Óia mãe, tantos binquêdos!"
-"Danxêi muito!(dancei) Foi axim" e dançava para eu ver.
-"Óia mãe, a caja banho!" (casa de banho)
-"As xôas são miguinhas." (as senhoras são amiguinhas)

Xixi não fez, esperou que eu chegasse para a sentar na sanita!

Corria toda contente, parecia que tinha medo de não voltar lá! Eu nem queria acreditar no que estava a ver. Disse-lhe que amanhã iria novamente para a escola, mas ela não estava com muita vontade de sair de lá! Finalmente, deu beijinhos e abracinhos à Educadora e disse:
-"Até manã!"

Dormimos a sesta as duas e depois fomos à Pediatra! (amanhã seguem os pormenores)


À noite, deitei-a à hora do costume (um pouco antes das 21:00) e perguntei-lhe se amanhã queria ir para a escola!
-"Xim mãe, quéio!"

Dei-lhe um beijinho de boa noite e deixei-a na caminha, feliz!

9/03/2007

O 1º dia no infantário...

... correu bem, dentro dos possíveis!

Chegámos às 9:00, já lá estava a educadora e a auxiliar. Deparei-me com um cenário típico de 1º dia de aulas, já estava à espera! Só via gente a correr de um lado para o outro... Por momentos apeteceu-me fugir dali com a Joana e levá-la à Dª O.

No entanto, gostei muito da educadora e da auxiliar, não as conhecia e pareceu-me serem pessoas bastante experientes e não tive propriamente "pavor" em deixar a Joana aos seus cuidados!

Fiquei lá cerca de 15 minutos com ela, ao mesmo tempo que ia trocando impressões com a V.
Expliquei à Joana que ia ganhar tostão, mas que era rápido e qua a vinha logo buscar! Dei-lhe um beijinho e fui-me embora sem nunca olhar para trás. A Joana ficou aos gritos e a chamar por mim! O meu coração ficou partido ao meio, fiquei cheia de remorsos. Entretanto "escondi-me" atrás da salinha dela, ninguém sabia que eu lá estava...
Vi todas as atenções viradas para ela, a tentarem acalmá-la, incluindo as cozinheiras! Entretanto ouvi comentários do tipo: "Tu és tão linda, tens umas bochechas tão gordinhas" "Anda cá ao meu colo, minha querida!" Senti-me aliviada e saí. Era impossível ficar lá a ouvir a Joana chamar por mim e não poder ir ter com ela.

Fui buscá-la passado 3 horas, estava no refeitório com os outros meninos mas não comeu! Estava sentada a chuchar na fralda, a observar tudo e todos! Mal me viu, agarrou-se a mim e chorou como nunca a tinha ouvido chorar antes...
Sentei-me numa das cadeirinhas minúsculas ao lado dela e dei-lhe o almoço, comeu tudo! A auxiliar veio com um prato de comida, para eu comer também. Gostei do gesto dela... mas não aceitei!

Entretanto foi fazer xixi, com os outros meninos mas tive que ser eu a metê-la na sanita pois ela nunca quis fazer xixi sem a minha presença (aguentou-se aquelas horas todas sem fazer).

Esteve as 3 horas num canto, a chuchar na Cuca. Não brincou, mas também não chorou (parou de chorar 10 minutos depois de eu ter saído). A educadora diz que não a forçou a nada e que a deixou observar, para ela ver que ali estava em segurança e que era um sítio bom e divertido.

Quando lá cheguei já tinha o lugar dela reservado para os pertences, tudo incrivelmente organizado... contrastanto com o ambiente que lá se vivia!

Para 1º dia não foi mau e tenho quase a certeza que amanhã será melhor!

A Joana esteve o resto do dia a falar na "cóua" (escola), no fundo sei que gostou e que tem a noção que aquela será a sua segunda casa...


À tarde fomos ver a Dª O., até porque lhe fui pagar o mês em que esteve de férias! Falámos bastante e acho que só hoje é que a Dª O. percebeu que a Joana já não vai mais... agarraram-se as duas aos beijos e pús-me a pensar se teria mesmo tomado a melhor opção, ao privá-las uma da outra!

8/31/2007

E hoje...

Entro de férias novamente! Eu, porque a Joana segunda feira já vai para a escolinha...
Estas férias, servem exactamente para a acompanhar nesta nova etapa tão importante!

Estou nervosa, muito nervosa mas confiante que a adaptação vai ser rápida! A ver vamos... uma coisa é lá irmos juntas, outra coisa é eu vir-me embora e deixá-la lá! Só de pensar em mais choros, separações, bracinhos esticados para mim, fico com um nó cá dentro!

Tenho medo que a creche não lhe faça bem! A Joana dorme bem, come bem, fala pelos cotovelos, está bem desenvolvida, é muito meiguinha, muito simpática e receio que ela deixe de ser assim!!!!
Depois, continuo com a Dª O. nos meus pensamentos... o quanto elas se gostam, o quanto ela contribuiu para a Joana ser como é! Sei que 2ª feira ela estará à nossa espera, à hora habitual e nós não vamos aparecer! Infelizmente...

Sei que a porta está aberta, que a qualquer momento ela recebe novamete a Joana... seria tão mais fácil levá-la para lá e pronto!!!! O meu coração estaria tão descansado, tão sereno!

De tanto querer o bem da minha filha, tremo só de pensar que posso falhar em coisas tão importantes! De me enganar, de lhe provocar sofrimento, privação... de lhe causar lágrimas! Tenho a obrigação de tomar as decisões acertadas, sou mãe dela! Não posso falhar e estou sempre a ser colocada à prova. Depois há sempre a questão de decidir tudo sozinha, passar por tudo sozinha. Se errar, a culpada sou eu! Só eu!!!

Falei com uma educadora (que não é a da Joana), que não aconselhou nada deixá-la lá aos poucos! É deixar e vir embora... Sim, sim, claro! Vieram-me logo as lágrimas aos olhos! Como é que eu vou "abandonar" a minha filha num sítio estranho, cheio de gente que ela não conhece de lado nenhum, assim de repente? Mas claro que se eu quiser deixá-la aos poucos, poderei fazê-lo se bem que não é nada aconselhável e pelos vistos será até prejudicial... para ela, para mim e para as educadoras!

Acho que vou acampar para a porta do estabelecimento e assim que ouvir a minha filha chorar, entro por lá a dentro e venho-me embora com ela!

E a Cuca?!?!?!? Será que ela vai continuar a chuchar na fralda? Faz-me uma confusão estar no meio de tantos meninos... e o bebé dela? Se lho tiram, ela fica logo aflita, vai chorar tanto! E se os outro meninos lhe batem? Ela não se sabe defender... O que irá ela pensar de mim quando a deixar lá?
Estou numa angústia! Sabia que este dia iria chegar e já está tão próximo.

Deixar a minha bebé com estranhos! É assim que neste momento estou a ver as coisas, se bem que, espero rapidamente que esses "estranhos" se tornem tão importantes para ela, quanto a Dª O. foi.


Hoje é daqueles dias em que me apetecia pegar nela e metê-la na minha barriga outra vez! Preciso chorar, nem que seja só um bocadinho...

8/30/2007

Nós...




É já amanhã que "resgato" a Joana! Finalmente!!!! Estou ansiosa...

Tenho que confessar que passam por mim dúvidas "tolinhas" do tipo: "Será que ainda se lembra de mim?" "Será que ainda gosta de mim?" "Será que não vai pensar que a abandonei?". Eu sei que são dúvidas mesmo palerminhas, mas que passam na minha cabeça, lá isso passam!!!

8/28/2007

Estar sem ti é:

- Andar com a tua última Cuca onde chuchaste na minha mala e à noite dormir com ela, como se fosse a coisa mais natural do mundo;

- Ter imensas coisas para fazer e tempo para as fazer, mas não fazer nada porque faltas tu para me tentar impedir de fazer as tais coisas;

- Não fazer jantar, porque não tem piada nenhuma jantar sozinha;

- Chegar a casa e ficar com a sensação que me enganei na porta;

- Ficar à espera que ligues a televisão;

- Ir a sair de casa só com a minha mala e andar à procura do resto da "tralha";

- Não ter quem me acenda a luz do prédio;

- Andar sempre com a sensação que me falta "qualquer coisa";

- Ir ao teu quarto de 5 em 5 minutos, ver se lá estás, assim só por acaso;

- Não saber o que fazer com "tantos" braços e mãos disponíveis;

- Não ter quem me dê beijinhos de bom dia e de boa noite;

- Não ter quem me guarde as pinturas no estojo;

- Não ter quem me ponha a roupa no cesto, para lavar;

- Andar a cheirar as tuas coisas;

- Entrar no carro e só ter um cinto para colocar;

- Não ter quem me diga: "Ambo-te" (amo-te);

8/27/2007

Fim-de-semana!

E quem é que na sexta-feira foi buscar a mamã ao trabalho, quem foi?
E quem foi que passou o fim-de-semana inteirinho com a mamã, quem foi?

O tempo passou a correr, hoje já foi outra vez para o pai...

Conversas dela:
A propósito da trovoada de sábado...

Estávamos nós duas na minha cama, no miminho, ela ouve um trovão:
- Óia mãe, um vião lá em fima! (olha mãe, um avião lá em cima)
Eu começo a rir, mas decido concordar com ela.
- Pois é amor, é um avião!
Entretanto ouve-se um trovão mais intenso:
- Óia mãe, ôto vião! Ête é gande! (outro avião, este é grande)

Já na cozinha, ouve-se outro trovão:
- Óia mãe, um báco (um barco)
Entretanto acabaram-se os trovões... que pena!



Ontem para o jantar, optei por fazer uma coisa light à base de legumes com massa.

Ela vira-se:
- Hum é bom! É biquiáu (bacalhau).

8/22/2007

Custa-me tanto...

... estar sem ti!!!

Os dias parecem nunca mais acabar, chego a casa não tenho nada para fazer, não me apetece fazer nada! Reina o silêncio, faltas tu para lhe dar vida. Está tudo tão vazio, tão morto, não se ouve nada... à noite, a tua caminha está vazia, não ouço o teu respirar, não te ouço chuchar na Cuca! O teu quartinho perdeu a cor... os teus brinquedos ali estão, à tua espera!

Custa-me tanto ver-te chorar agarrada ao meu pescoço quando sabes que nos vamos separar! Custa-me tanto pedires para ficar comigo e eu não te fazer a vontade, ouvir-te gritar de aflição para eu não te deixar, não estares debaixo da minha asa, não te poder proteger...

Amo-te tanto, meu amor. A última Cuca onde chuchaste vai sempre comigo para todo o lado, não me separo dela! A fraldinha tem o teu cheiro e é a forma de me sentir mais próxima de ti!

Sinto tanto a tua falta, a tua presença, os teus miminhos, os teus beijinhos, as tuas mãozinhas sempre agrarradas a mim... a forma como me olhas. Tenho tanto medo de te perder, filha! Tenho tanto medo que algo de mal te aconteça. Não consigo sossegar quando estás longe de mim.

Sinto uma dor tão forte cá dentro, preciso tanto de ti... de te sentir bem!
Sem ti, não sou nada.


8/20/2007

De volta...

E como o que é bom acaba depressa, cá estou eu!
Estivemos de férias, muita praia, muita piscina, muito parque, o 2º aniversário, muitos passeios, muito miminho, muitas sestas juntinhas! Tão bom...

Ainda não me mentalizei que acabaram os dias inteirinhos com a Joana!
Agora estou sozinha, ela foi passar férias com o pai...

Vou morrer de saudades!!!!





7/30/2007

Ai a minha vidinha!!!



A propósito da nova posição que a Joana adoptou para ver televisão e a propósito da minha mania de falar com ela como se fosse adulta:

Eu:
- "Ó Nana, tu não vês que se continuas a ver televisão assim, ficas com os olhos tortos? Senta-te lá!!!!"

Ela (tira a "Cuca" da boca, muito lentamente, olha para mim):
- "Dêxa mãe... axim tá bum" (deixa mãe... assim está bom)

7/25/2007

7/24/2007

A escola!

De há uns dias para cá, a Joana tem andado a dizer que quer ir para a escola! O que é certo é que nunca lhe disse que ela ia para a escola, no máximo ela ouviu-me dizer a outras pessoas que vai para a creche, nunca pronunciei a palavra escola... mas ela lá entendeu que vai para a escola.

Conversa hoje de manhã, no carro:

-Para onde é que a Nana vai agora?
- Cóua (escola)
- Não, não vais para a escola. Vais para a Dª O. Gostavas de ir para a escola?
- Xim, gutava!
- Então e o que é que vais fazer na escola?
- Bincái minos (brincar com os meninos)
- E mais?
- Danxái (dançar)
- E mais?
- Cantái (cantar)
- E mais?
- Batei pipinhas (bater palminhas)
- E portavas-te bem na escola?
- Xim
- E o que é que fazias mais, na escola?
- Nada
- Olha e xixi, onde fazias? Na fralda?
- Nãaaaaaaaa, na tita (na sanita)
- Já falta pouco para ires para a escola, está bem?
- Xim
E foi o resto da viagem muito caladinha a olhar para a janela...

7/23/2007

Adoptado!!!!

... e pronto, já está!
O Scooby foi, finalmente, adoptado! E diga-se de passagem , muito bem adoptado.

No sábado lá o fui buscar ao "canil" e fui levá-lo à sua nova casa!
Fomos muito bem recebidos, até tínhamos almoço à nossa espera... o Scooby portou-se como se a casa fosse dele há muito tempo, comeu ossos com fartura e estava todo "à vontade"! O quintal é grande, pode correr até ficar "esbaforido", estradas quase sem movimento, uma nova dona muito dedicada e preocupada (Sim, A. o Scooby toma banho com champô e amaciador), o filho da A. muito querido. Adorou a surpresa e pediu para ficar com o Scooby, pois não sabia que o Scooby era para ele!

Perguntei à Joana se ela dava o Scooby ao P. "xim", respondeu!
- Não te importas?
- "Não".

Melhor assim!
O P. realizou finalmente um sonho. Ter um cão! Agora tem um cão só para ele. Pelo que vi, o P. é muito cuidadoso e leva a sua nova função muito a sério! O Scooby leva-o de reboque, mas ele controla bem a fera. Ensinei-o a pegar na trela, de forma a caso uma mão escape, tem sempre a outra segura, ele quase que dominou a técnica no primeiro dia!

A A. foi a primeira pessoa que conheci através do blog! Adorei! É uma rapariga fantástica, muito simpática, muito meiguinha e uma mãe galinha. Estou agora a lembrar-me da cara de espanto que ela fez quando viu o boletim de vacinas do Scooby, cheio de carimbos e autocolantes, todo certinho e direitinho... ela disse que fazia lembrar os Boletins de Vacinas das crianças! E é... quase...

Recebi agora um e-mail da A.
Parece que o Scooby é a sombra dela e segue-a para todo o lado, porta-se bem e não sai de perto deles! Ontem foram para à praia e no Domingo o Scooby provou e gostou de caracóis! Que bom, era isto que eu queria para o Scooby! Uma família a sério, que lhe desse o valor que eu lhe dei...

No Sábado, à despedida, a Joana foi ter com o Scooby (que estava "abancado" dentro do carro da A. com o P. ao lado), fez-lhe festinhas, deu beijinhos e disse: "Adeus Fúbi, póta bem" (adeus Scooby, porta bem)... não houve choros nem nada do género! Sai tranquila, com a certeza que o Scooby ficaria muito bem!

Mal cheguei a casa, guardei a foto dele... foi melhor assim.

O P. hoje faz anos, o Scooby foi uma das prendas que ele recebeu! Não digo que tenha sido a melhor, mas foi de certeza a mais fiel e a mais "verdadeira"!!!

A ti, Scooby, estarás sempre no meu coração e sei que te vais comportar à altura da tua nova família, pela oportunidade que tiveste e que infelizmente, a maioria dos animais não tem!


Estou finalmente em paz! A consciência ainda pesa, mas pouco...

7/19/2007

A verdade!!!

Nunca quis abandonar o Scooby, nunca abandonei o Scooby, nem nunca o abandonarei...

Ele está numa espécie de hotel "acanilado" à espera! À espera das donas ou de um novo lar! Parece que antes de eu ter condições para o "resgatar", apareceu esse lar!
Trata-se de uma pessoa que me lê aqui!!! Uma pessoa que não conheço pessoalmente e que só há bem pouco tempo visito o seu blog!
Os agradecimentos que tinha a fazer, já os fiz a ela! Ela sabe o quanto eu lhe estou eternamente grata e não revelo quem é, pois não sei se tenho autorização para tal!!

Tenho o Scooby há 5 anos e mesmo quando, ainda grávida e sozinha, nunca me passou pela cabeça "deixar" o Scooby para trás! Só eu sei o que sinto por ele e o que me custa não o poder ter! O Scooby sempre fez parte de mim, da minha vida! Esteve sempre presente e ia comigo para todo o lado, inclusivé de férias... só quem gosta verdadeiramente de animais, compreende isso! Compreende a amizade, o amor que se pode ter por um animal.

Depois da Joana nascer o único "problema" eram as idas à rua! E dispensando os pormenores e para ser directa... para ir com o Scooby à rua, tinha de deixar a minha filha sozinha em casa! Era completamente impossível sair com os dois... o Scooby é hiperactivo, puxa muito a trela e deita-nos às duas ao chão! A questão do quintal, resolvia sim o problema pois deixaria de ter de o levar à rua, pelo menos até a Joana ser maiorzinha e poder-nos acompanhar sem ir parar ao chão!

Quem quiser, que critique...
Mas um dia a Joana vai ler isto e precisa saber a verdade!
Sim, sou mãe! Amo muito a minha filha, mas falhei para com ela! Eu sei que sim, massacro-me por isso, deixei-a sozinha em casa para levar o Scooby à rua! Falhei para com o Scooby... pois tive mesmo de o "abandonar"! Sim, apesar de sentir que não o abandonei, no fundo sei que foi isso mesmo que aconteceu! Trai o meu amiguinho... E falhei para comigo, senti-me um monstro por estar a fazer mal à minha filha por causa do Scooby! Falhei como mãe, cometi um grave erro! Ao querer manter os três juntos, prejudiquei-nos aos três!!! Fui egoísta em querer manter uma situação impossível... Adiei o inevitável. Andei a "enjorcar" todos os planos e mais algum para poder continuar com os dois, até que tive de me render! Era impossível e não podia deixar que acontecesse uma tragédia!

E se acontecesse algua coisa à Joana enquanto ficava sozinha? E se eu ao ir à rua com ele, me acontecesse a mim alguma coisa... que seria da minha filha?


O Scooby ainda lá está no "canil"... vou buscá-lo no Sábado e irei entregá-lo à sua nova família! Só quero que ele fique bem, já que não pode estar com as donas dele...
É uma situação deveras angustiante e pela qual nunca pensei vir a passar! O que chorei nas últimas semanas, o que sofri por não encontrar quem o quisesse adoptar, a imagem que guardo da "carinha" dele quando o deixei! Não tirava os olhos de mim... essa imagem vai-me ficar marcada por toda a minha vida. Os olhinhos dele na minha direcção, que me disseram tanto, me deram ainda mais certezas que ele não merecia esta "traição"... Mas tive de o deixar, contra todos os meus princípios! Sem dúvida, um dos maiores sofrimentos pelos quais passei até hoje!

A Joana não se cala com o "Fúbi" (Scooby)... a foto dele está lá, bem à vista... todo tosquiadinho, todo lindinho... ela dá-lhe beijinhos, faz festinhas e abraça a foto... a consciência pesa-me muito! Não há nada pior que vivermos de consciência pesada! Actualmente vivo com a minha consciência pesada e não sei como me livrar disso! Nunca me perdoarei por este falhanço...


Pensei seriamente se havia de publicar este post, até porque poderei ser muito mal interpretada e acusada de "abandono" a duplicar! Mas nesta altura do campeonato nada tenho a perder (nem a ganhar) e a verdade acima de tudo!

A verdade, por mim, pela Joana e pelo nosso sempre fiel amigo... Scooby!!!!
Merecemos... os três!

7/15/2007

Nunca...

... Me perdoarei pelo que te fiz, meu amiguinho...

Quero tanto tirar-te daí!
Desculpa Scooby, desculpa meu bebé peludo. Não tive alternativa!
És lindo! E nunca mais irei dormir em paz...

Só espero um dia voltar a ter-te, para que possas de novo brincar com a Joana!
És um fortalhão, sei que vais aguentar... sei que esperas por mim... por nós!
Aguenta, por favor!


Até sempre...

A dona,
Andreia



7/13/2007

A fralda - A saga continua!

Pensei que o assunto da fralda em relação à Dª O. estivesse resolvido e estava descansadíssima. Ela dizia-me que a Joana fazia tudo na sanita ou no penico, tal como acontece comigo.

Sempre que ia buscar a Joana, ela estava sempre de fralda mas a Dª O. dizia-me que tinha acabado de a colocar! Acreditei e pensei que a Joana andasse o dia inteiro sem fralda!

Pois, a Dª O. mentiu-me e a Joana andou sempre de fralda na casa dela... descobri por acaso, porque ela se descaíu!
Fiquei sem reacção e sinceramente desisto!

A Dª O. diz que se recusa a fazer algo que vá contra os seus princípios e continua a achar que a Joana é muito pequenina para tirar a fralda. Não acho mesmo nada normal! A Joana detesta a fralda, anda sempre sem ela... quando saímos eu ponho, mas ela pede sempre para ir à sanita e lá ando eu feita doida à procura da sanita mais próxima!

No outro dia fomos à praia e ela não queria fazer xixi na fralda nem na areia! Não levei o penico comigo e a solução foi fazer... no balde de brincar! Ela não gosta de fazer xixi nem cócó na fralda, não gosta da fralda e eu não compreendo como é que a Dª O. ainda diz que "é cruel tirar a fralda à menina"... Cruel é a Joana andar um dia todo de fralda contra vontade! Ainda para mais com este calor.

Bem, vou deixar passar ao lado até porque não me sinto em condições de a confrontar novamente e muito menos que me volte a mentir. Para o mês que vem entramos de férias e depois vai para a escolinha e fica o assunto arrumado!

Mas que estou passada, lá isso estou!!! Detesto que me mintam... ainda para mais ela, que é extremamente frontal... doa a quem doer!

7/12/2007

Aprendi...

... que a vida de um momento para o outro pode dar uma reviravolta!
... que há decisões muito difíceis de tomar, mas não há alternativa!
... que a qualquer momento posso ser surpreendida e as pessoas com as quais sempre pude contar, de repente me viram as costas!
... que logo de seguida pode aparecer alguém que nunca quis saber de nós e nos dá a mão!
... que estou constantemente a ser colocada à prova e os meus limites a serem testados!
... que mais cedo ou mais tarde, há solução... nem que seja temporária!





... E foi este sorriso que me manteve "sóbria"...
... E é por este sorriso que luto diariamente...
... E é este sorriso que me dá forças para tudo...
... E é por este sorriso que hoje, mais do que nunca, tenho a certeza que tudo irei ultrapassar!

Por ti Joana, tudo vale a pena... e o que perdi, jamais poderei sequer comparar ao que ganhei!

7/03/2007

Até já!

E porque, decididamente, a vida não me anda a correr nada bem...
E porque me encontro num beco sem saída...

E porque há coisas que me é impossível gerir...
E porque há coisas que ultrapassam os meu limites...

E porque me sinto precisamente nesse limite...


... vou "dar férias" a este meu cantinho!
Espero voltar brevemente. Preciso voltar brevemente!!!

6/29/2007

A "perda"...

Ontem e, pela primeira vez, esquecemo-nos do bebé da Joana na ama.
Sempre foi uma coisa que receei... perder o bebé dela, esquecer-me dele em algum lado e pensar que a Joana jamais suportaria estar sem a sua companhia diária! A fralda é o menos, pois ela tem imensas, mas o bebé é outra história!

Para qualquer lado que vá, a Joana tem de levar sempre a Cuca e o bebé, principalmente para dormir... Sempre!!!
Ontem, podia ter voltado para trás para o ir buscar, mas não o fiz... resolvi arriscar, pois a qualquer momento posso mesmo perder o bebé e assim fiquei a saber o resultado.

Pois o resultado não foi nada do que eu estava à espera... expliquei à Joana que nos tínhamos esquecido do bebé na casa da Dª O. e que se ela quisesse tinha outro em casa e poderia dormir com aquele. Ela nem se importou e passou a tarde toda a dizer que o bebé estava na casa da Dª O. sempre muito compreensiva!
À noite pensei: agora é que são elas!!! Nada disso. A Joana aceitou dormir com o "ôto bebé" (outro bebé) e de manhã estava ansiosa para ir para a ama para ver o seu amiguinho! Mal o viu, agarrou-se a eles aos beijinhos e abraços...

Eu fiquei muito orgulhosa da minha menina! Portou-se muito bem, mais uma vez e suportou perfeitamente bem a "perda".


Adenda: Hoje custou-me muito despedir dela para vir trabalhar... quando chegar à tarde, mal vou estar com ela... o pai vai buscá-la e também eu vou ter de suportar uma "grande perda"!
... e não me vou portar tão bem quanto ela...



AMO-TE TANTO FILHA, CUSTA-ME TANTO QUE VÁS!!!

6/28/2007

Macaquices!!!!

Íamos nós no carro, a caminho do parque...
Ela:
- "Toma mãe!" e estica a mão.
Eu viro-me para trás, vejo a mão dela esticada para mim e pergunto:
- "O que é que tens na mão, Joana? Não vejo nada!" E volto a virar-me para a frente.
Ela:
-"Ó mãe, toma!"
Virou-me outra vez, ela de mão esticada e eu sem ver nada na mão dela.
Digo-lhe:
-"Olha, quando a mamã parar o carro já me dás, está bem?"
Ela:
- "Xim"
Entretanto ouço-a dizer "nham nham, é bum" (é bom!), deduzo que ela está a apanhar as migalhas que encontra na cadeirinha e armada em aspirador, as está a comer todas!
Entretanto páro o carro e perguntou-lhe:
- "Então filha, o que é que querias dar à mãe?"

Nem sei como dizer isto, mas cá vai:

Ela enfia o dedo no nariz, tira o dedo do nariz e diz:
-"Toma, mãe! Ôto cáco" (outro macaco)

Outro macaco?!?!?!?!? Mas será que eu ouvi bem?!?!?!? Como assim? Outro macaco? Mas como outro macaco? Tou maluca, só pode!
Aguardo cenas dos próprios capítulos...

Snif, eu a pensar que jamais iria passar por uma situação destas com a Joana! Ela é tão asseadinha, tem nojo de tudo, sempre com a mania das limpezas! Mas porque raio se lembrou ela de tirar macacos do nariz e meter na boca?!?!?!?!?

Snif, eu a pensar que ela estava a "aspirar" as migalhas da cadeirinha... que desilusão!!!

6/27/2007

Ainda a ama...

Ainda não tive coragem de dizer directamente à Dª O. que a Joana em Setembro já não vai.

Dei-lhe a entender na sexta-feira e ela só me disse: "Por favor Andreia, não me leve a minha menina" E agarrou-se à Joana!!!" Fiquei destroçada, sinto que a estou a trair, sinto que vou privar a Joana de um contacto permanente que lhe é essencial...

Eu sei que é importante para ela o convívio com os outros meninos, o aprender a viver em sociedade, o partilhar, etc., mas continuo com este nó no peito! Não consigo ser sincera com a Dª O. não lhe consigo dizer que a Joana vai MESMO para a creche e para perder as esperanças...

Sinto a Dª O. preocupada! Eu sei que ela não estava a contar de ficar assim de repente, sem a Joana. Eu não sei o que lhe diga... quando mais precisei de alguém que ficasse com a minha filha, foi a Dª O. que me valeu. Eu não conhecia a senhora de lado nenhum, foi uma referência que me deram e confesso que não foi "amor à primeira vista". Ela já tinha recusado alguns bebés, pois dizia que já não tinha capacidades para ficar com bebés... mas aceitou a Joana com 5 mesinhos! Fiquei-lhe tão grata, estou-lhe tão grata... todos os dias!

A Joana gosta tanto dela, chega a preferir ficar com a ama a vir comigo! Eu tenho absoluta confiança na Dª O. Venho todos os dias trabalhar descansada e nem por uma única vez tive qualquer desconfiança, fosse de que tipo fosse. Ela é muito directa comigo e conta-me tudo, sem rodeios! E eu não estou a conseguir ser directa com ela... e estou a sentir-me péssima!

Sempre senti que eu e a Dª O. somos o equilíbrio da Joana! Sei que a felicidade da minha filha tem muito a ver com a convivência com a ama, afinal de contas passa quase mais tempo com ela, do que comigo! Eu sei que ela se diverte muito com a Joana, que lhe ensina muitas coisas, que sofre quando ela está doente, que se preocupa se ela sai de casa bem agasalhada.

A Joana passa os dias a falar na Dª O., que ela faz isto, que faz aquilo... e fico tão feliz, tão descansada, pois o brilhozinho nos seus olhos quando fala nela, diz-me tudo!
Assim ando, com esta dor cá dentro e como se não bastasse, as minhas férias estão quase aí e ainda vai ficar menos tempo do que estava previsto!

Hoje voltei a dar-lhe a entender (não consigo mesmo ser directa com ela!!!)... a Dª O. propôs-me então eu não pagar nada para deixar lá a Joana! Vieram-me as lágrimas aos olhos, por mais uma vez ter a confirmação de que a minha filha é amada por aquela senhora que eu tanto adoro! E que gosta mais da minha filha do que do dinheiro que lhe dou todos os meses e que ela tanto precisa!!!

Claro que os motivos que me levam a tirar de lá a Joana não se prendem com o dinheiro e ela sabe isso, mas compreendi bem a intenção dela. A Dª O. é exactamente aquilo que eu penso dela! E nunca, mas mesmo nunca conseguirei "pagar-lhe" tudo o que ela fez por nós!

Obrigada Dª O.... Obrigada por tudo! Hoje, sempre... e para sempre!

6/26/2007

Um jantar... diferente!!!!

E porque lhe deu vontade de fazer xixi durante o jantar...
E porque tirar-lhe o prato das mãos era completamente impossível...
E porque ela insistiu que queria ir para o penico, naquele preciso momento...
E porque se não lhe fizesse a vontade, faria xixi em cima da cadeira...
E porque depois de estar sentada no penico de prato nas mãos, estava feliz da vida...
E porque a comida estava deliciosa e ela estava "confortavelmente instalada"...
E porque qualquer tentativa, feita por mim, para a voltar a sentar na cadeira, se revelou ineficaz...

Nesse dia... jantou sentada no penico!!!
Jantou porque quis, porque achou engraçado e porque só de ver a alegria dela naqueles preparos, fiquei de coração cheio e não fui capaz de contrariar...

"Óia mãe, Nana à papái pico" (Olha mãe, a Joana está a papar no penico).





E como se não bastasse estar a comer sentada no penico, está a comer com as mãos...
Ai ai...